28 de ago de 2015

15 curiosidades sobre o cérebro!

O site Old Stuff Magazine revelou 15 coisas que você não sabe sobre o seu cérebro. Veja a seguir:

1 – O cérebro é dividido em três partes. A parte superior controla os pensamentos, a coordenação motora, as emoções e a fome. Já a parte mediana controla a audição, reflexos de visão e a consciência. Por sua vez, a parte inferior coordena a análise dos sentidos.

2 – O cérebro é dividido em dois hemisférios. Enquanto o esquerdo controla os pensamentos analíticos, o direito coordena os pensamentos criativos.

3 – A ideia de que humanos usam apenas 10% do cérebro é mito. Toda parte do cérebro tem uma função e trabalha o tempo todo.

4 – O cérebro possui 160.000 quilômetros de veias sanguíneas. Isso é o suficiente para dar a volta na Terra quatro vezes.

5 – Além disso, ele tem 100 bilhões de neurônios, as células conhecidas como a massa cinzenta que processa a informação.

6 – Aprender uma segunda língua antes dos 5 anos pode mudar o desenvolvimento do cérebro para o resto da vida. As crianças adquirem a capacidade de desenvolver mais massa cinzenta quando alcançam a idade adulta.

7 – Se o cérebro fosse um HD de computador, ele teria 4 TB de informação.

8 – O recorde de memorização é de Bren Pridmore. Ele gravou a sequência de um baralho inteiro em 26 segundos.

9 – Os alimentos interferem no funcionamento do cérebro. Pessoas que ingerem comidas sem conservantes ou artificias tem um QI 14% maior.

10 – 20% do oxigênio inalado pelos humanos é usado pelo cérebro.

11 – O cérebro de Albert Einstein pesava 1,230 gramas. Um cérebro médio de um homem pesa 1.360 gramas. Isso significa que tamanho e peso não dizem nada sobre a inteligência do indivíduo.

12 – O cérebro de Einstein foi preservado para estudos científicos. Ele foi dividido em 240 pedaços com o objetivo de melhorar a visualização.

13 – Os homens conseguem processar primeiro a informação do lado esquerdo. Por sua vez, as mulheres fazem essa tarefa com os dois lados do cérebro simultaneamente.

14 – A afirmação de que homens são racionais e mulheres são emocionais é verdadeira. Isso acontece porque as mulheres tem uma maior parte do sistema límbico, que controla as emoções. Porém, os homens tem uma porção maior da parte inferior, responsável por controlar as habilidades de cálculos.
15 – Quando o cérebro sofre algum dano acidental, podem acontecer síndromes que levam o ser humano a ouvir grandes explosões, pensar que tem mais membros do que realmente tem e ficar incapaz de mover os membros quando acorda. Isso acontece porque o cérebro ainda está em repouso.

Fonte: Revista Info


17 de ago de 2015

Será que devo investir meu dinheiro numa psicoterapia?

É notável que a procura para acompanhamento psicológico tem crescido nos últimos tempos. Crenças de que "Psicólogo é para doido"; "posso conversar com um amigo sem pagar" ou "o que te cura é trabalhar e não pensar em problemas" tem sido desmistificado. Porém, ainda temos pessoas que se questionam se valeria a pena investir o seu dinheiro numa psicoterapia. 

As pessoas não estão acostumadas a investir em algo "imaterial". A psicoterapia traz benefícios de ordem subjetiva que acarretam numa melhora significativa na  sua qualidade de vida. Porém, não há um produto palpável da mesma, aquela sensação que experimentamos quando, por exemplo, compramos um celular novo. 

Muitas pessoas se perguntam se não seria preferível "desabafar" seus problemas com um amigo, familiar ou com um pastor, padre ou médium. Nada os impede, mas essas pessoas, muitas vezes já tem uma opinião formada sobre as questões que pessoa traz e emitirá uma opinião pautada em julgamento. Aí está uma grande diferença: psicólogos estão livres de julgamento e permite que seus clientes falem sem interrupções levando o cliente a uma compreensão de suas questões através de técnicas psicoterapêuticas que acarretará em autoconhecimento e um maior empoderamento sobre sua vida.

Tradicionalmente, aprendemos a buscar ajuda para termos um corpo mais saudável, o que é ótimo por sinal. Vamos ao médico frequentemente para fazer um check up, à academia com um instrutor físico para fazermos exercícios e ao nutricionista para nos alimentarmos melhor. Porém, aprendemos a deixar a saúde mental para segundo plano. Assim, muitas vezes temos certos padrões de comportamentos e reações emocionais que trazem prejuízos nas esferas profissional, social, afetiva, dentre outras. Um exemplo disso, é aquela pessoa que sempre se envolve amorosamente com o mesmo perfil de gente e acaba sofrendo repetida vezes. 


Nessa hora é fundamental parar, pensar e buscar ajuda psicológica para se autoconhecer e ter a possibilidade de fazer escolhas mais saudáveis para sua vida, na medida em que você reconhece seus padrões disfuncionais e tem oportunidade de mudança. 

Além de usufruir, dos muitos benefícios que a psicoterapia traz:  aumento do autoestima, desenvolvimento pessoal, autoconhecimento, autonomia, motivação, tolerância à frustração, superação de conflitos internos e superação de traumas e maior segurança em tomar decisões. É aprender a reconhecer seus limites, potencialidade, ações e atitudes.

Como disse anteriormente, o investimento em algo imaterial pode lhe parecer estranho, mas os ganhos que se tem ao ter uma atitude centrada, sensata e equilibrada refletem diretamente na vida da pessoa em seus diferentes aspectos. 

 Psicóloga Clínica
CRP 23049/04
(34) 3083-6720

12 de ago de 2015

E se?? Aprendendo a lidar com pensamentos catastróficos.

E se???    

E se chover?

E se eu não conseguir?

E se não quiserem o meu amor?

E se não gostarem de mim?

E se der errado?

E se for inesperado?


Muitas pessoas parecem viver num constante “E se” como se quisessem antecipar o futuro. Tal comportamento, quando recorrente pode levar a quadros de ansiedade, na medida em que a pessoa preocupa-se demais com as coisas que estão por vir e não vivem o presente, o momento do agora. Outro ponto importante é que geralmente o “E se” vem acompanhado de previsões “catastróficas”. 

Catastrofizar significa supervalorizar as consequências negativas de uma situação, comportamento, imaginando-os como verdadeiras “catástrofes”, valendo-me de um ditado popular, seria o famoso “fazer tempestade em um copo d’água”.
Prevendo o futuro de maneira ruim, as pessoas sofrem por antecipação e começam a buscar soluções para aquilo que criaram em suas mentes, o que gera desgaste, stress e ansiedade.
Geralmente quem apresenta este tipo de comportamento conviveu com pessoas que demonstravam medo de situações cotidianas e as transformavam em situações ameaçadoras, ensinado assim que o mundo é muito perigoso e que devemos nos prevenir sempre.
Sabemos que o medo nos paraliza ou nos leva a fugir das situações que imaginamos como ameaçadora, assim, os indivíduos “catastróficos” tendem a perder muitas oportunidades, prejudicam sua vida social, desenvolvem doenças psicossomáticas e até transtornos psicológicos.

Nesse sentido, a psicoterapia constitui-se como um elemento importante para ajudar essas pessoas a desconstruir este aprendizado e a adquirir ferramentas para lidar com os pensamentos catastróficos, buscando viver focado no presente e entendendo a vida de um ponto de vista mais agradável e com inúmeras possibilidades.

E se não existisse?  

E se eu tentar de novo?

E se eu fizer de outro jeito?

E se eu esquecer esse maldito "E se"?

E viver o meu presente com tudo o que tenho agora?


 Psicóloga Clínica
CRP 23049/04

(34) 3083-6720

4 de ago de 2015

Você sabe a diferença entre sem empático e simpático? Assista!

E você? Tem sido mais empático ou simpático? E as pessoas com as quais convive? 
Curta, comente, compartilhe!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...