15 de jul de 2012

Luto: Crianças também passam por ele.


 Mesmo não pensando muito sobre o assunto ao longo dos dias em algum momento da vida todos vão passar pela perda de um ente querido, a morte de alguém que gostamos, e cada ser humano pode reagir diferente nesse momento delicado.
Mas o luto é uma reação natural à perda e pode se manifestar de várias formas como culpa, ansiedade, tristeza, raiva, choque, insônia ou hipersonia, choro, perda de peso. Entretanto para as crianças isso dependerá da idade e do entendimento que ela terá da morte.
As menores de três anos de idade não compreendem o limite de tempo ainda, como o tempo final. Entre três e cinco anos entendem a morte como algo temporário, apenas como uma separação e não um fato final, mesmo porque os personagens de histórias e desenhos podem ser atropelados, amassados, caírem de alturas significantes e voltarem normalmente.
Após essa idade dos cinco anos, ai sim as crianças começam a entender de forma gradativa a morte como algo que possui um fim. Entre os sete e nove anos a criança tende a construir a imagem da morte como uma pessoa, uma criatura.
Com dez anos em diante a criança começa a internalizar mais a morte como algo que é o fim da vida. Na adolescência o jovem possui um entendimento mais lógico da morte.
Com a morte de um ente querido a idade da criança, a natureza da relação com o ente, o período de advertência da morte, como num caso de doença terminal, quais circunstâncias o fato ocorreu, a forma que os familiares lidam, a religião e a cultura, tudo influenciará na forma que lidará com a perda.
As crianças menores podem entender como o desaparecimento da pessoa como um “mistério”, não compreendendo muito o que aconteceu. Já crianças maiores e adolescentes que internalizaram o processo da morte em si, podem agir de forma normal de ajuste ou de uma maneira mais tensa não aceitando o acontecimento.
Mas no geral o que mais auxiliará essa fase de luto na criança e no adolescente será a sua própria capacidade cognitiva de entender a situação, uma estrutura familiar que permita expressar seus sentimentos, participar de um “ritual” de despedida de acordo com a idade e voltar a sua rotina normal.

Psicoterapeuta Cognitivo- Comportamental
CRP 04/35626
Clínica Acolher: (34) 3083-6720



Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...