8 de ago de 2012

Como o meu pensamento pode me ajudar a emagrecer?


Emagrecer sempre é assunto de várias revistas, sites, jornais. Muito se fala sobre a quantidade de calorias consumidas diariamente, ou da quantidade de carboidratos dos alimentos, gordura, fibras, etc, etc. Existem dietas por substituição de refeições, de pontos, calorias, de óleos, proteínas... enfim, várias dicas (boas e ruins) são dadas o tempo todo para aquelas pessoas que estão um pouco acima do peso e querem emagrecer um pouquinho. Mas pouco (pouco mesmo) se fala sobre um aspecto fundamental, que a autora Judith Beck do livro “Pense Magro” aborda: como treinar o nosso cérebro para pensar como uma pessoa magra e não como uma pessoa gorda.

 É comum termos tido dificuldades para emagrecer, ou termos emagrecido e engordado novamente nos últimos tempos e culparmos a nós mesmos, tendo pensamentos do tipo “Sou muito fraco”, ou ao nosso organismo, achando que “tem algo errado em mim, eu simplesmente não consigo emagrecer”, ou ainda culpando as dietas, dizendo que não funcionam.

Existem alguns pensamentos “gordos” muito comuns, que chamamos de “pensamentos sabotadores”, pois eles querem o tempo todo nos fazer sair da dieta, abrir exceções, minimizar nossos esforços ou desacreditar no emagrecimento Veja se você se identifica com alguns deles:

·         ... “Sei que não deveria comer isto, mas não me importo”.
·         ... “Se eu comer isto só desta vez não vai ter problema”.
·         ... “Tive um dia tão difícil. Mereço comer o que eu quiser”.
·         ... “Não consigo resistir a esta comida”.
·         ... “Estou chateado. Tenho que comer... Já que comi o que não devia, vou continuar comendo até o fim do dia”.
·         ... “É muito difícil. Não quero continuar fazendo dieta”.
·         ... “Nunca vou emagrecer”.
·         ... “Só mais hoje não tem problema”.

Treinar o cérebro para pensar magro, significa desenvolver estratégias para vencer e convencer os pensamentos sabotadores de não agirem sobre si. O objetivo consiste em chegar no ponto de reagir de maneira totalmente diferente quando olhar para um alimento que não deveria comer. Ao invés de dizer “Eu gostaria de poder comer isto” e se sentir triste, ou “É injusto não poder comer isto” e se sentir infeliz, poderá dizer de forma automática “Estou muito feliz por não comer isto”. Em algum instante você pode mudar o seu pensamento de, por exemplo, “Eu odeio me privar” para “Eu estou muito feliz por não ter comido exageradamente”, ou de “Já saí da minha dieta, agora vou comer tudo que tenho direito e recomeço amanhã”, para “Comi além do planejado mas voltarei agora para a dieta, pois ainda posso me manter com foco em meu objetivo”.

A psicoterapia também pode nos ajudar a pensar diferente sobre a comida e a resolver problemas. Quem quer emagrecer pode passar por vários problemas, veja se você já saiu da dieta por alguma dessas razões:

·         Não se sentiu satisfeito mesmo tendo acabado de comer.
·         Sentiu-se chateado e pensou que comer o faria se sentir melhor.
·        Sentiu-se atraído por um alimento enquanto fazia compras no supermercado.
·         Estava tão cansado para cozinhar que optou por fast food.
·         É muito educado para recusar a sobremesa que prepararam para você
·         Foi a uma festa e teve vontade de se tratar bem. 

Para que você seja capaz de emagrecer e manter o peso conquistado, é necessário resolver tais problemas práticos e também alguns problemas psicológicos, por exemplo:

·         A sensação de estar sobrecarregado pelas exigências da dieta.
·         A sensação de estar em privação. 
·     A sensação de estar desmotivado quando seu emagrecimento não correspondeu ao previsto.
·         A sensação de estar estressado com outros problemas da vida. 

Alie esses novos pensamentos à qualidade e eficácia de sua dieta. Você é capaz e conseguirá. Lembre-se sempre que o emagrecimento sempre deve ser aliado a uma dieta nutritiva, tempo e energia para fazer a dieta, planejamento de “o quê” e “quando” comer, busca de apoio, capacidade de lidar com a decepção, habilidade de ver o ato de comer exageradamente como um problema temporário que você pode resolver, capacidade de saber lidar com a fome e o desejo incontrolável de comer, eliminação do ato de comer pelo fator emocional e elogio a si mesmo (a cada pequena conquista!).

Sempre alie o seu pensamento ao futuro prazer de ser ver mais magro(a)! 
Liste todas as vantagens de emagrecer e lembre-se delas sempre!

Caso queira saber mais sobre o programa entre em contato 

Boa dieta, bom emagrecimento, boa conquista! 



Psicoterapeuta Cognitivo-Comportamental
Coach Profissional certificada pela BCI
CRP 04/3434-6 
Tel.: (34) 3083-6720
                                                                                                                                               
OBS.: As dicas propostas e o treino não se adequam a pessoas com disturbios alimentares (como por exemplo anorexia), ou com problemas fisiológicos graves que impedem o emagrecimento. Para essas pessoas é essencial acompanhamento psicológico e médico.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...