18 de nov de 2012

Eu tento estudar, mas o facebook não me deixa...


Você também passa por isso? Você pode estar com dependência de internet!

Todo mundo sabe que a internet é muito importante, que é fonte de informação, que ajuda também nos contatos sociais. Mas o que poucas pessoas sabem é que, como tudo na vida, se em excesso, a internet também pode fazer mal.

Mas como assim?

Quando uma pessoa deixa de estabelecer relações fora de casa e fica só no computador, quando não consegue deixar o vídeo game de lado para sair (quer sempre ir para a próxima fase), quando valoriza mais os contatos que tem na rede e nem tanto os contatos fora dela, quando ficam inúmeras horas em salas de bate papo e em sites de relacionamentos, quando não aproveita um passeio porque está mais preocupado em saber quem postou o quê na rede, quando prefere ficar em casa on line a ir ao cinema ou à igreja.

O uso saudável da internet é quando a pessoa entra, checa seus e-mails, responde ou então deixa pra responder depois, sem a ansiedade de responde na hora, checa suas atualizações nas redes sociais, entram em sites para saber das últimas notícias, vê mais alguma outra coisa de interesse e pronto! Consegue desconectar sem ficar ansioso. Agora, aquela pessoa, que mesmo que consiga desconectar da internet, fica ansiosa e continua o acesso pelo celular, ou tablet, estando fora de casa, uma luz vermelha começa a piscar... sinal de alerta.

Isso vale para quem trabalha com a internet. Se a pessoa usa para o trabalho apenas OK, agora se ela não consegue ter boa produtividade porque vive checando as redes sociais, por exemplo, também é problema.

Isso pode acontecer em função da pessoa ter baixa autoestima, timidez, baixa autoconfiança e acabam “se escondendo” ou se protegendo na rede.

Estima-se que aproximadamente 10% das pessoas que usam a internet tenham desenvolvido um grau de dependência dela.

Mas como saber se estou “navegando” demais e me tornando dependente da internet?

·         Se você percebeu que fica ansioso quando não está na rede, e quando se conecta fica mais tranquilo;

·         Se as pessoas da sua família, ou os seus amigos reclamaram que você já não dá mais tanta atenção a eles;

·         Se você deixou de frequentar festas e confraternizações da escola, da faculdade, do trabalho;

·         Se você fica muito ansioso quando falta energia em casa, por exemplo, e você não consegue ligar o computador, ou ainda quando o seu computador estraga e você sofre muito por estar sem ele;

·         Se você fica preocupado com o que as pessoas estão postando e verifica constantemente suas atualizações;

·         Se quando você está fazendo outras atividades, você fica pensando no que vai escrever no seu perfil, o que vai colocar no status, se tira fotos só pensando em postar no facebook, enfim, se sua vida, mesmo fora da rede, só gira em torno dela;

·         Se você percebe que tem tido a necessidade de aumentar o seu tempo conectado;

·         Se se esforça muito para se desconectar ou pelo menos tenta para diminuir o tempo em frente ao computador;

·         Se você fala “vou entrar aqui rapidinho pra ver meu facebook, meu twitter”, e quando vê perdeu uma hora, duas, a manhã inteira e não conseguiu realizar outras tarefas, porque ficou em função da internet, e não fez nada, ficando com a sensação de ter perdido tempo;

·         Se fica constantemente irritado e de mau humor porque não conseguiu terminar aquele relatório do trabalho ou aquela tarefa da escola;

·         Se você trabalha em uma empresa que restringe o acesso às redes sociais e você fica ansioso para saber o que está acontecendo;

·         Se você checa constantemente o seu celular em busca das suas atualizações;

·         Se você passa a mentir para as pessoas (seus pais, seu chefe, sua esposa) sobre a quantidade de horas que fica conectado.

Mas isso tem tratamento?

Como se trata de um problema da modernidade, ainda não se tem muitos estudos sobre com relação ao tratamento da dependência da internet. Por ser um transtorno do controle do impulso, o que se recomenda é a terapia cognitivo-comportamental que pode auxiliar a pessoa dependente da internet a gerenciar o tempo em que ela fica on line, a estabelecer objetivos pessoais e profissionais, ajudar na ampliação dos contatos sociais fora da rede, estimulando a assertividade e as habilidades sociais.


Referências
Abreu, Cristiano Nabuco e cols. Manual clínico dos transtornos do controle dos impulsos. Porto Alegre: Artmed, 2008.

Psicóloga – CRP 04/36616
Terapeuta cognitivo-comportamental
(34) 3083-6720
     (34) 8403 7734


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...