15 de jan de 2013

Diversidade sexual, diálogos possíveis.



Estamos em uma época em que a diversidade sexual tem sido discutida e estudada. Diante desta realidade, passamos a ter grandes possibilidades de pensar nossa sexualidade e nos definir melhor, pois fazemos parte de uma época de maior tolerância às diversidades; e a prova disso está na maior visibilidade que o assunto ganha gradativamente em todo o país.
Mas como entender a homossexualidade que se manifesta nos adolescentes?
O objetivo maior da adolescência, é que a pessoa tenha conhecimento de si mesmo como um ser biopsicossocial, ou seja, em sua totalidade, física, psicológica e social. É nesta fase que o indivíduo passa por diversas mudanças físicas e psíquicas que vão levá-lo a se desenvolver como pessoa até chegar à fase adulta. Entre essas mudanças está o despertar para as experiências sexuais e afetivas, que fazem com que o indivíduo passe a buscar um parceiro de acordo com sua orientação afetivo sexual*. Esta orientação que o indivíduo segue na fase adolescente é guiada apenas pelas primeiras sensações que ele tem quando começa a se conscientizar dos seus desejos e voltá-los para um ou outro sexo; o que significa que esta orientação poderá ou não se sustentar durante a idade adulta.
O mais importante é entendermos que a orientação sexual é parte da identidade do indivíduo, e que a sexualidade em todas as suas formas, está presente em nós desde que nascemos e é o centro de nossa vida psíquica; por isso é fundamental que procuremos lidar com ela de uma forma saudável.

*Usamos aqui o termo orientação sexual para definir se a pessoa se relaciona com o sexo oposto, o mesmo sexo ou ambos o sexos. O termo afetivo é acrescentado para esclarecer que qualquer tipo de relacionamento pode envolver afeto e não ser exclusivamente de caráter sexual.

Psicóloga Psicanalítica
CRP: 04/37779
Tel: (34) 9801-8084 / (34) 3083-6720







Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...