24 de jun de 2013

Doenças Psicossomáticas e Somatização...........o que são?



O termo “doença psicossomática” tem sido cada vez mais usado entre as pessoas, principalmente por médicos e outros profissionais de saúde. Também tem crescido o número de pessoas que procuram atendimento psicológico em busca de alívio para as dificuldades relacionadas a este mal.

A doença psicossomática é a presença de alterações clínicas detectáveis por exames de laboratório, ou seja, o corpo da pessoa apresenta danos físicos. É uma doença orgânica, mas com causa psicológica. Em situações de forte estresse emocional o corpo reage como que “informando” que algo não está bem. Quando isso acontece os médicos costumam dizer: “Você não tem nada, isso é psicológico, é apenas somatização”, ou dizem: “isso é coisa da sua cabeça”. Mas, isso não significa que a dor e a enfermidade não existam. Pelo contrário, a pessoa realmente está em sofrimento, sente as dores, observa as feridas, as marcas, queda do seu cabelo ou dos pelos de seu corpo… e mesmo não tendo sido diagnosticada uma causa biológica ou orgânica, a pessoa sabe que há algo errado consigo e isso gera muito sofrimento.

Alguns exemplos:
* Pele – irritação, alergias, coceiras, vermelhidão.
* Estômago – má digestão, enjôos, vômitos, azia.
* Intestino – diarréia.
* Garganta – Irritação, tosse, dificuldade para respirar, dor e inflamação.
* Sistema imunológico -  gripe, herpes, etc.
* Cabeça - dores, enxaqueca.

A somatização caracteriza-se pela presença de sintomas físicos que a medicina não consegue explicar a origem e nem constituem um quadro clinico específico, mas a psicologia entende pois são de origem emocional.  Estes sintomas tem sua origem nos pensamentos disfuncionais e emoções fortes que abalam o sistema psíquico. Por exemplo: Na síndrome do pânico a pessoa apresenta sintomas orgânicos idênticos ao ataque do coração, ou à problemas intestinais, mas o médico não detecta cardiopatia alguma em seus exames.
         Normalmente a ansiedade não tratada acaba sendo a causa dessas doenças, além de preocupação elevada, falta de capacidade em resolver  questões complicadas do dia a dia e traumas causados por situações anteriores de vida onde a pessoa se percebeu acuada e sem recursos.                       
Passar por traumas e se deparar com problemas inesperados podem interferir no convívio com a família, amigos e prejudicar o desempenho no trabalho. É importante fazer terapia para elaborar os problemas, os traumas e poder libertar-se para seguir em frente. Todos nós vivemos momentos difíceis. O que importa não é o problema em si, mas a maneira como o encaramos e o que decidimos fazer com nossa vida a partir daí.


Psicóloga e psicanalista
  CRP 04/26314 
Tel.: (34) 3083-6720

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...