1 de jun de 2016

Lidando com a timidez e expandindo a espontaneidade.

      A timidez é uma característica muito comum em diversas pessoas e em algumas delas pode ser excessiva de forma a trazer prejuízos para os relacionamentos ou interações com outras pessoas e com o meio em que se convive. O canal "Mega Curioso" no YouTube recebeu diversos pedidos de pessoas que se consideram "tímidas" pedindo "dicas" para lidar com a timidez, o que nos leva a crer que este tema possui relevância e impacto na vida cotidiana dessas pessoas. Assim, o canal supracitado preparou um vídeo para seus seguidores intitulado "7 dicas infalíveis para combater a timidez". O conteúdo do vídeo traz alguns recursos para lidar com a timidez que chamamos de "distorções cognitivas" e que é muito comum de acontecerem nas nossas interações interpessoais. Como psicóloga, acredito que as dicas são interessantes como instrumentos e ferramentas para lidar com essa característica, porém a timidez, a meu ver, não precisa ser "combatida", mas estar em um nível em que a pessoa sinta-se confortável em suas relações cotidianas. 

Assim, vamos apresentar o vídeo e também na sequência algumas distorções cognitivas e as respostas alternativas saudáveis que podemos criar para interagirmos com melhor qualidade. 


1)Leitura metal: você acha que sabe o que os outros estão pensando, falhando assim, em considerar outras possibilidades mais prováveis.

Resposta Alternativa: Pedir esclarecimentos - pergunte a si mesmo: Eu posso mesmo saber o que as pessoas estão pensando, sem que elas me contem? É obvio que não. Então , se você quiser esclarecimentos, pergunte a pessoa ou pare totalmente de adivinhar. 

2) Declarações do tipo “eu deveria” e “eu devo”: Você tem uma idéia exata estabelecida de como você ou os outros deveriam comportar-se e você superestima quão ruim é que essas expectativas não sejam preenchidas. Ex. “é terrível que eu tenha cometido um erro. Eu deveria dar o melhor de mim.”

Resposta Alternativa: Seja flexível - pergunte a si mesmo: como eu posso ser mais flexível para que eu possa ficar um pouco mais satisfeito? O que eu não estou considerando? Como posso equilibrar isso?
3) Catastrofizando: você prevê o futuro negativamente sem considerar outros resultados mais prováveis.

Resposta alternativa: Considere todas as possibilidade - pergunte a si mesmo: o que eu não estou considerando? O que mais pode acontecer? A minha situação pode melhorar de alguma forma?
4)Pensamento do tipo tudo ou nada: você vê uma situação em apenas duas categorias em vez de em um contínuo ou contexto. Ou as coisas são totalmente boas ou ruins, um sucesso ou um fracasso, perfeitos ou defeituosos...

Resposta alternativa: Enxergue os pontos intermediários - questione-se: Eu estou sendo justo? As coisas são 100% boas ou ruins? Que possibilidades eu estou desconsiderando quando vejo as coisas em termos de tudo ou nada?

Teresa Cristina Martins Silva
Psicóloga clínica

(34) 3083-6720

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...